O que ninguém te conta

Três coisas que você deve saber caso sofra um acidente durante uma viagem!

Três coisas que você deve saber caso sofra um acidente durante uma viagem!

Ah!!! Imagine que as tão sonhadas férias chegaram, e você está em meio a um mochilão pela América
Latina! Você e seu parceiro de viagem estão super curtindo a trip e resolvem dar uma volta de
motocicleta pelas montanhas do Peru! A vista dos Andes é mesmo deslumbrante! Mas à medida que a
estrada avança para o topo, você sente o ar rarefeito e percebe que está perdendo os sentidos.
Daí a próxima coisa que você se dá conta é que caíram da moto e precisam de ajuda. Então, o que
acontece depois? Bem, isso depende de onde você está, com quem você está e se seu telefone ainda
funciona! Médicos estrangeiros, hospitais e prontos socorros não funcionam como você está
acostumado, e aí… sofrer um acidente fora de casa (ainda mais durante uma viagem de férias!) pode ser
um grande problema!
Para dar algumas dicas gerais se um imprevisto como esse acontecer, vou te contar três coisas que você
deve saber caso sofra um acidente durante uma viagem! Confere!
Primeira coisa: Vá para o hospital – e avise que você está a caminho!
Se estiver viajando por uma empresa de viagens, ou grupo de turismo, com certeza eles te darão ajuda
nos primeiros socorros. Depois disso, ter um celular com sinal é extremamente importante. Se você
estiver viajando com seguro (ufa!), o primeiro passo é acioná-lo assim que acontecer algum imprevisto!
Caso contrário, você poderá chamar a emergência local para obter ajuda. E acredite: isso fará toda a
diferença, ainda mais se tiver dificuldades com o idioma do lugar onde está.
Se conseguir contato com o hospital, avise que está a caminho! É provável que você seja atendido mais
rapidamente se eles souberem que você está chegando. Se não é nativo no idioma, eles ainda podem
conseguir alguém disponível para intermediar a comunicação.
Segunda coisa: Internacionalmente, hospitais e ambulâncias podem ser extremamente burocráticos.
Você chegou ao hospital. Maravilha!!! Tudo resolvido! Só que não. Nem sempre a liberação é rápida.
Isso porque há um conflito de interesses. Muitas estruturas de saúde estrangeiras preferem manter as
pessoas hospitalizadas o maior tempo possível porque quanto mais longa a estadia, mais dinheiro
ganham.
Em um caso mais grave em que você deve ficar no hospital para uma cirurgia, ou algo do tipo, nem
sempre os médicos locais ajudarão na sua transferência para o seu país de origem. Eles sempre terão a
última palavra, o que pode tornar essa negociação ainda mais delicada.

Terceira coisa: Prepare-se para gastar (e muito!)
Se você precisar só de uma ambulância e ainda estiver dentro da cidade, essa conta já não será barata!
Agora imagine que você está em uma área de difícil acesso ou distante do centro. Um resgate aéreo
dentro dos EUA pode custar cerca de U$ 30.000!!!

Pela Europa, essa cifra pode ser ainda maior! Se você estiver praticando esportes radicais pela Nova
Zelândia, por exemplo, sofrer um sério acidente e precisar ser transportado para casa, o custo pode
passar de U$ 130 mil dólares. É assustador, não é?!

Claro que se você tiver um seguro viagem as coisas são bem diferentes, e o valor irá depender do seu
plano (mas com certeza será beem mais barato do que sofrer um acidente sem ter nenhum seguro!).

Então… fica a dica! Conheça o básico do idioma local se precisar pedir ajuda. Tenha um telefone celular
funcionando. E não saia do Brasil sem um bom seguro-viagem! E quando eu digo ‘bom’, leia-se: com
ampla cobertura, que fale a sua língua e que atue em vários países! Como eu já comentei aqui no Blog e
em alguns vídeos, o seguro-viagem é um item muito importante e não pode faltar no planejamento das
suas férias! Se precisar de ajuda para contratar o serviço ideal, me mande uma mensagem e tenha uma
boa (e segura!) viagem!



Deixe um comentário

O seu e-mail nunca vai ser publicado. Campos obrigatórios *

*
*